Estamos em Dezembro de 1914, em plena zona de trincheiras. Homens marcados pela Guerra, com saudade das suas famílias e fartos de lutar, decidem unir-se e fazer algo inédito e impensável: munidos de bandeiras brancas e de uma coragem inexplicável deslocam-se à “Terra de Ninguém” e fazem um pedido mútuo de tréguas que lhes permita passar o dia de Natal em paz…


article-2201595-007DD3921000044C-953_636x450

Na semana que antecedeu o Natal, eventos estranhos invadiram as trincheiras de ambas as frentes (britânicas, francesas e alemãs). Alguns grupos de soldados entoavam “Cânticos de Natal” e gritavam mensagens de Natal. Estes soldados, cansados e feridos, ansiavam por uma pausa, um momento de paz, um Natal livre de bombas, de tiros e de todo o sofrimento, toda a tensão e de todo o medo causado pela Guerra.

E conseguiram-no em Dezembro de 1914. Alguns momentos eram tão calmos que soldados chegavam a atravessar para “o outro lado” levando presentes (tabaco, álcool e comida).

No dia de Natal, chegou até a haver um jogo de futebol entre ingleses e alemães. Os ingleses “Royal Welch Fusiliers” enfrentaram os alemães “Saxons of the 133 Infantry Regiment / Prussians of the 6 Jager Battalion” na “no man’s land” (Terra de Ninguém) para um jogo de futebol naquele que terá sido um raro dia para a paz em 1914.

football

A guerra seria retomada logo no dia seguinte.

Claro que os Oficiais Superiores não gostaram nada deste tipo de manifestações de amizade e confraternização entre as tropas. Todas as fotografias tiradas (ou quase todas) viriam a ser destruídas e ordens directas seriam dadas para que este tipo de comportamentos não voltasse a existir.

Eventualmente, a utilização de gás e de bombas de maior poder viria a impedir futuros encontros deste género. A estratégia dos oficiais viria a resultar pois ambos os lados começaram novamente a odiar-se e a não conseguir ver o lado humano do inimigo… No ano seguinte tentou-se realizar novamente algo do género mas a sua dimensão foi bem mais pequena…

Julgo que a primeira vez que tive a oportunidade de conhecer esta faceta da I Guerra Mundial foi no videoclip “Pipes of Peace” de Paul McCartney (Cachimbos da paz), que vos aconselho vivamente a ver pois narra (e resume) este evento de uma forma bastante original:

Os “The Farm” lançaram uma música intitulada “All Together Now” que falava justamente da “No Man’s Land” (“terra de ninguém”) o nome dado ao local onde os soldados alemães e britânicos se encontraram (a meio da distância entre trincheiras). Este videoclip que vos mostro está legendado em espanhol mas achei curioso partilhá-lo porque também alia a conhecida música da banda às poucas fotos recuperadas dessas tréguas.

Existem alguns excelentes documentários que vale a pena ver sobre este grande momento da história.

O primeiro é um pequeno documentário do canal espanhol TVE

E este segundo vídeo é um documentário do canal história (em espanhol)

Existe também um filme francês sobre este momento da história.

Documentários em inglês existem muitos. Este está em inglês mas contém testemunhos de quem viveu aquele momento tão especial.
Vale sempre a pena relembrar esta situação incomum mas bastante famosa que marcou o ano de 1914. O dia em que a guerra parou para que os homens celebrassem o Natal…

Também sugerimos...